Dicas,  Histórias de viagem,  Perrengues

Lidando com imprevistos na viagem

Viagens são assim: você passa meses planejando, comprando passagem e reservando hotel. Antes de viajar, você já viveu cada minuto na sua mente, só imaginando. A gente realmente espera que tudo corra como planejado, mas a vida dá seu jeito e imprevistos acontecem, é inevitável!

Muitas pessoas já passaram por isso, a gente sempre escuta falar, mas quando é com você… vixe. O que fazer agora?

Esses são os infortúnios que já aconteceram comigo enquanto viajava e o que eu fiz pra tentar contornar a situação:

 

VOO CANCELADO

Tive o meu primeiro voo cancelado em 2016: eu ia de Paris pra Florença na parte da tarde, cheguei no aeroporto  com um pouco de antecedência e no balcão de check-in me informaram sobre o cancelamento.

Não foi um cancelamento normal, culpa de voo atrasado ou tempo ruim. Estava rolando uma greve dos controladores de tráfego aéreo na França inteira, então todos os voos depois de certo horário foram cancelados.

O aeroporto estava um caos, filas pra todo lado e sem muitas instruções do que fazer. Dessa experiência toda eu tirei algumas dicas sobre como agir.

 

O que você precisa saber e eu não sabia:

Em primeiro lugar, a companhia me enviou um e-mail avisando sobre o cancelamento 24hrs antes. Eu não tinha visto, então cheguei ao aeroporto totalmente despreparada. Cheque o seu email um dia antes do seu voo. Além de cancelamentos, é importante ficar atento pra mudanças de horário também.

Você tem direito a um voucher ou uma certa quantia pra fazer um lanche, não é muito e tem uma fila pra receber: pergunte por ela. Isso também acontece em caso de atraso de voos, não só cancelamento.

Quando um voo é cancelado, a companhia tenta te realocar no próximo voo disponível para o seu destino (se for só no dia seguinte, a companhia pode até te pagar uma diária num hotel, mas calma que não é assim sempre e depende de muitos fatores).

Como tinha uma greve acontecendo, a previsão mais próxima pra conseguir chegar no meu destino era num voo em dois dias.

Na fila pra tentar entender o que estava acontecendo eu conheci muita gente na mesma situação que agiu de formas diferentes, você pode até tentar. Teve quem pagou o hotel (que não foi fornecido pela companhia, já que o cancelamento foi uma circunstância fora do controle) e torcia pra que fossem reembolsados depois, teve o pessoal que dormiu no chão do aeroporto (é uma opção caso seu voo seja de madrugada ou na manhã do dia seguinte) e eu decidi por outra coisa.

Eu pulei a fila de solicitar o reembolso do voo já no aeroporto. Tive um prazo de três dias úteis pra fazer isso online (procure saber isso conversando nos balcões da companhia, às vezes você não precisa pedir o reembolso no aeroporto e você também não quer ser realocado).

Eu não estava viajando sozinha, então deliberamos até decidir o que fazer. Se fosse pra ficar até o próximo voo, perderíamos o dinheiro de duas a três noites de hospedagem e teríamos que arriscar tentar encontrar um hotel ou hostel e gastar com as diárias, além de perder dois dias em outra cidade.

Decidimos por um outro meio de transporte. Usei o wifi do aeroporto pra checar os horários de trem, juntamos as malas e fomos até a estação. Não conseguimos passagens pro trem rápido, mas conseguimos duas cabines no trem noturno!

Ficamos numa cabine tripla (sim, tem três camas aí) no trem da Thello. Bem apertado, mas confortável!

Quando algo assim acontece tão em cima da hora, você é forçado a improvisar. Talvez teríamos que viajar separados ou em horários diferentes, o importante é combinar bem sobre como se encontrar depois, como se comunicar. Por sorte, fomos juntos.

A gente ia viajar durante a noite, precisamos avisar o hotel que só chegávamos no dia seguinte. Da própria estação mandei email pra assistência do booking em inglês, enviei comprovantes do cancelamento das passagens, expliquei que a situação estava fora do nosso controle e pedi para que avisassem o hotel (já que eu não ia arriscar o meu italiano de google tradutor numa situação tão séria).

Aproveitei a minha cara de pau e também perguntei se era possível estornar essa diária perdida, afinal, quem não chora, não mama e cada eurozinho economizado nesse transtorno todo é bom, né! rs

Não é todo caso que isso vai acontecer, mas o booking fez contato com o hotel e garantiu uma diária de volta.

No fim das contas, o hotel era um ambiente super familiar – nada de empresa grande – e fomos tão bem atendidos que na hora do check-out decidimos pagar a estadia toda pra sermos justos, o dono ficou muito feliz, tirou foto conosco e eu sou amiga dele no facebook até hoje! rs (:

Apesar de tudo a gente não deixou que ninguém ficasse irritado! Imprevistos acontecem e o mais importante é ficar calmo e tentar fazer o melhor da situação. Aproveite essa experiência nova, é até uma boa história pra contar. Perrengue também faz parte! Eu nunca tinha viajado de trem noturno, foi uma experiência muito legal e a melhor alternativa pra não perder muito dinheiro.

E pra quem se pergunta: o reembolso da passagem veio seis meses depois! Dois dias depois dessa confusão, houve o atentado no aeroporto de Bruxelas e voos na Europa toda foram cancelados e reembolsados, o nosso não era prioridade. Toda situação pode ser bem pior, né.

 

 

MALA EXTRAVIADA

A primeira mala extraviada a gente nunca esquece. Essa aconteceu no final de 2017, num voo de Roma pra Lisboa.

Acho que todo mundo já deve ter passado pela mini crise de pânico de ver as outras pessoas recolhendo as bagagens na esteira mas a sua nunca vem. Passa uma e você acha que é!… mas não é. Eu já tive o azar até de pegar mala errada na ansiedade de ir embora logo, do mesmo modelo que a minha (chequem a etiqueta, pessoal), pelo menos nunca levei mala de outra pessoa pra casa, rs.

Na maioria dos casos, dá tudo certo, nem que a sua mala seja a última da esteira! Mas já experimentaram a sensação da esteira parar de rodar, não ter bagagem mais e você ali ainda esperando a sua?

Aconteceu com a mala do meu pai, enquanto a gente esperava ele até falou “Ela vai chegar, sempre chega” e eu amaldiçoei sem querer “Dessa vez, só porque você disse isso, ela não chega”.

Era brincadeira, mas realmente não chegou.

Nessa hora, não se desespere!

 

Aprenda agora o que eu queria saber antes de ter acontecido:

A primeira coisa a fazer é procurar o balcão de bagagem extraviada; geralmente funcionários do aeroporto já sacam quem ainda tá esperando pela mala e te guiam até lá. Acho que o olhar de desespero entrega a situação.

Pra essas coisas é sempre bom ter guardado os recibos com a identificação da mala que eles te dão junto com a sua passagem, você vai precisar entregar isso se quiser agilizar o processo.

Identifique sua mala com fitas coloridas e escreva seu nome, país e email com marcador permanente.

Por mais que eles identifiquem cada mala com um montão de adesivos, não confie só neles, até porque se eles fossem cem porcento confiáveis, você estaria com a sua mala agora. Faça sua própria identificação na mala, seja uma etiqueta chique que você comprou na Bagaggio ou umas fitinhas amarradas com o seu endereço, isso ajuda.

Vão te pedir para descrever sua mala, te dão uma tabela de cores, formatos, tamanho, marca e material; descreva baseado nessa tabela. Facilita se sua bagagem tem alguma característica diferente, como um desenho ou um chaveiro pendurado. No mesmo voo teve outra mala extraviada: a mochila de uma menininha que descreveu os DOZE CHAVEIROS DE UNICÓRNIO pendurados, todos de cores diferentes. A mochila dela com toda certeza foi resgatada rapidinho.

Pensando nisso, é fácil imaginar que malas mais comuns são piores de encontrar, então é bom tentar customizar sua mala com algo específico ou mesmo optar por cores diferentes.

Agora espere pela sua mala. Você pode ter sorte de receber sua bagagem de volta no dia seguinte.

No meu caso, era o final de viagem e tínhamos mudas de roupa de emergência na bagagem de mão, então não gastamos dinheiro com compras, mas conheço casos de amigos que compraram casacos de inverno, sapatos, roupa íntima e guardaram os recibos para pedir o reembolso para a companhia aérea – geralmente o reembolso vem depois da viagem com certa facilidade, mas é um transtorno e um gasto a mais.

A mala do meu pai foi enviada para a nossa casa no Brasil cerca de 20 dias depois, recebemos uma ligação pedindo para citar alguns itens que poderiam ser encontrados dentro da mala e confirmar que era realmente nossa. Quando isso acontece, procure lembrar de coisas específicas, como um sapato laranja ou um globo de neve de tal lugar.

Não tivemos nada roubado e, no fim, deu tudo certo. Não viajamos com nada de valor, então mesmo que alguma coisa sumisse o prejuízo não ia ser muito. O maior medo era a mala não ser encontrada e a gente perder todos os presentinhos de viagem que trouxemos com tanto carinho 🙁 Esses podem ser baratinhos, mas são insubstituíveis.

Caso sua mala não voltar… Aí já é mais complicado. Você tem que fazer uma lista dos itens perdidos e dos preços, enviar pra companhia e solicitar a compensação, às vezes é necessário até mesmo processar a companhia em busca de indenização.

E se isso acontecer com você: paciência.

Por essas e outras, é sempre importante levar uma graninha a mais pro caso de emergências como essas, só de imaginar que situações assim acontecem já é estar um passo à frente (quer saber quanto reservar? Falamos sobre isso nesse post aqui).

No mais: planeje bem, não se estresse e boa viagem! 🙂

 


* O conteúdo deste post foi criado pelo(a) autor(a), portanto, representa sua opinião pessoal.

 

 

Compartilhe com outros viajantes:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *